quarta-feira, 30 de março de 2011

Abril Pro Rock começa 2011 com novidades

D.R.I. é a primeira atração internacional confirmada no festival

O ano já começa com boas novidades para o festival Abril Pro Rock. A 19a edição do evento, um dos mais conceituados de música no país, terá duas noites principais nos dias 15 e 16 de abril. Oito atrações já estão confirmadas na programação. Entre elas uma dos mais importantes nomes do hardcore internacional, o grupo D.R.I (EUA), que toca na sexta-feira junto com as bandas Musica Diablo (SP), Violator (DF) e Facada (CE). No sábado, o Eddie volta a se apresentar no festival após 12 anos, na mesma noite com os paulistas Arnaldo Antunes, Tulipa Ruiz e a banda Holger

Ainda serão divulgadas mais oito bandas, quatro por dia, para as noites principais; além das bandas que vão compor a programação do APR Club. O Abril Pro Rock 2011 é apresentado pela Petrobras através do Programa Petrobras Cultural, que em 2010 destinou R$ 53,9 milhões para 19 áreas de cultura, incluindo festivais de música, que teve 17 contemplados nessa edição. Apesar de já ter apoiado o APR em edições passadas através de patrocínio direto, essa é a primeira vez que o evento é contemplado através do edital.

Sobre as bandas

O D.R.I – sigla para “Dirty, Rotten Imbeciles” – foi fundada no Texas, EUA. Receberam esse nome em homenagem ao pai dos irmãos Kurt e Eric Brecht, que sempre mandava que os filhos parassem os ensaios insultando-os com o futuro nome da banda. O disco “Crossover”, lançado em 1987, é uma importante referência no rock internacional, tendo lançado o gênero “crossover thrash” que é influência declarada de grupos como o Slayer. O disco teve seu “Millennium Edition” remasterizado e lançado em 2010, que deu início a atual turnê da banda.

Formado por integrantes do Sepultura e Nitrominds, o Musica Diablo surgiu com a despretensão de reunir os amigos para tocar covers de bandas de thrash metal como Kreator, Nuclear Assault e Municipal Waste. Dessas jam sessions, no final de 2009, sairam mais de 19 composições próprias, das quais eles selecionaram 11 para gravar com produção de Rafael Ramos (Deckdisc). Antes mesmo do álbum ficar completo, o Musica Diablo já estava com turnês marcada na Europa e agora começa a mostrar o trabalho pelo Brasil.

Surgidos em 2002, antes mesmo do renascimento da cena thrash metal mundial, o Violator se formou com o propósito de resgatar a espontaneidade e a raiva que pareciam estar esquecidas na cena metal. Oriundos do meio do Brasil, da cidade de Brasília, não levou mais que uma demo e duas coletâneas para que a banda fosse considerada uma das boas promessas do estilo no Brasil.

De Fortaleza e com apenas oito anos de formação, a banda Facada é considerada hoje uma das principais representantes brasileiras do gênero grindcore. O disco “O Joio”, último trabalho deles, foi mixado na Suécia e teve lançamento por quatro selos diferentes na Europa. Após completar o circuito nacional de shows, eles já estão de visto assinado e mala pronta para a primeira turnê no velho continente.

Para gravar seu mais novo DVD, Arnaldo Antunes transformou o quintal de casa em palco para o show. Acompanhado por um time de primeira divisão da música brasileira, ele se apresenta com Edgard Scandurra, Marcelo Jeneci e Curumim, que também o seguem até o Abril Pro Rock para o show.

Representante da nova geração de cantoras brasileiras, Tulipa Ruiz teve “Efêmera”, seu disco de estréia, presente em absolutamente todas as listas de melhores do ano. A moça com nome de flor é filha de Luiz Chagas, que foi guitarrista da histórica banda Isca de Polícia. Ela também é marca registrada da nova cena paulista, ao lado da banda Cerebro Eletrônico e dos cantores Thiago Pethit e Tiê.

Quem acompanhou Tulipa nas listas de melhores do ano foi a banda Holger com o disco “Sunga”. Eles seguem na lista de promessas da nova geração da música brasileira após tocar em festivais importantes como o South by Southwest e Pop Montreal. No palco, são donos de um show enlouquecido e cheio de energia, com músicas que puxam referências de Wilco e Pavement até os mais atuais Vampire Weekend.

De volta ao festival após 12 anos, a Eddie é uma das principais bandas em atividade hoje na cena pernambucana. O elogiado “Carnaval no Inferno”, tem produção da banda em parcerinha com Buguinha Dub e deu novo sentido ao termo “Carnaval fora de Época”. O disco, produzido e lançado com recursos próprios, deu um impulso ainda maior a banda, que hoje tem uma agenda quase ininterrupta de shows pelo Brasil.

Fonte: Abril Pro Rock Info